Um sonho chamado Miura – Por Gino do Miuraclubers


Resumo da história dos Miuras

Este é um breve relato,sem muitas entrelinhas,de fatos marcantes que o tempo haveria de fazer esquecer,caso não tivessem alguns apaixonados pelos miuras (miuraclubes de todo país) que estão tentando resgatar e manter viva a história destes esportivos fora de série que foi  marco na sua época e sonho de todo jovem que gosta de carros esportivos bem feitos que chamam a atenção ainda hoje,quando passam pelas ruas do brasil e mundo á fora.

Os miuras foram carros esportivos fora de série fabricados em porto alegre no início pela Aldo auto capas,empresa que fazia bancos especiais para automóveis;desde o final dos anos 60.eles se especializaram em fazer bancos e forração de couro ao gosto do cliente, usando inclusive o que de melhor se tinha em acessórios para automóveis,som,direção,etc, tinham uma grande procura por parte das pessoas que queriam algo especial,para tanto começaram no início de 70 a comparecer nas feiras de carros de São Paulo;numa destas feiras colocaram um opala totalmente modificado aqui na fabrica,assim sendo muitas pessoas queriam um carro igual aquele exposto na feira,para isto,era necessário mandar carretas e mais carretas de carros zero km para porto alegre,para fazer as modificações pedidas,sempre ao gosto dos clientes.

Com o crescente aumento de pedidos,surgiu a pergunta que faltava;porque não fazer um carro nós mesmos !!!! Já que era sonho de um dos donos da fabrica desde pequeno !  Assim sendo o Itelmar Gobbi e seu sócio,Aldo Besson em 75, deram início ao projeto miura,foi contratado o Nilo Lachuk,jovem designer que também gostava de carros,com capital próprio e muita vontade e raça por parte de todos integrantes da antiga fabrica de estofados,onde mesmo os mais descrentes que no início falavam ser um “capricho dos donos” viram que era sério e juntos lutaram contra as enormes dificuldades que a cada passo impediam do projeto seguir em frente,passados dois anos,foi feito o 1º carro,que só foi comercializado em 2 de junho de 77,sendo considerado a data oficial de aniversário dos miuras,a fabrica passou a ser chamada de “Besson e Gobbi” até 93 quando foi vendida o ultimo miura,foram feitas em torno de 9800 carros nos diversos modelos,sempre de maneira artesanal,usando no início da produção,a plataforma de fuscão,nos carros produzidos de 77 até outubro de 79,quando entrou em produção uma nova geração de miuras (sport 2) que teve algumas alterações na parte externa,vidros,painel,pára-choques ,laterais e entradas de ar, neste modelo começaram a usar a plataforma de Brasília,sendo ainda adotado os motores a ar,com algumas exceções nos sport mts,que usavam motor ap do Passat TS,com este tipo de motorização saíram poucas unidades;no início o carro era chamado simplesmente de miura,pois nem os donos imaginavam que daria tão certo, com o tempo os primeiros modelos passaram a ser chamados popularmente de “sport” mesmo não sendo assim chamados quando sairam da fabrica e ao final seriam feitos 11 modelos diferentes,sendo que haviam modelos com várias diferenças entre si.

A produção que era no início de 4 ou 5 estabilizou em torno de 12 carros/mês,com o aumento do espaço da fabrica e alguns ajustes com a nova plataforma de Brasília,passou pra perto dos 40 em fevereiro/março de 80,sendo fabricados “1078 miuras sport”, até entrar o novo modelo com chassis próprio, o targa !

Os lançamentos de novos modelos,sempre eram feitos na feira de São Paulo,no mês de outubro(de 2 em dois anos )ou aqui em Poá com grande festa e mídia presente,e pra isto os donos e funcionários da fabrica por vezes varavam noites á dentro nos dias que antecediam a feira,pra solucionar os detalhes decorrentes da fabricação de um novo modelo,seu lançamento foi feito em Porto Alegre,no água na boca(casa noturna da moda)em outubro de 81/modelo 82,mais curto que os sport,já com motor ap 1.6 do Passat ts ,1º carro nacional com tração dianteira,o carro tinha rodas feitas especialmente para ele com novo desenho e sua principal característica eram os tampões do teto que saiam facilmente,dando um ar de liberdade pra quem dirigia;este modelo recebeu um troféu distinção industrial ainda em 83,tamanho foi o sucesso que fez, foi produzido até 87/88,ai já com motorização 1.8 e alguns conforme relato com motores 2.0 sempre da Wolks, alguns modelos targa já tinham,ar condicionado e computador de bordo,inovação nunca feita antes no país,que no início foram colocados em meia dúzia de targa e posteriormente nos demais modelos.

Após veio o modelo Spyder, conversível que usava o mesmo chassis e mecânica dos targas,com capota de lona preta,que ficava embutida em compartimento atrás do pequeno banco traseiro com bom acabamento,que acarretava um bonito visual ao carro,sendo produzidas poucas unidades deste modelo.

Neste meio tempo a fabrica tentou fabricar um carro que fosse mais barato,para uma faixa de menor poder aquisitivo,dai surgiu o modelo kábrio,um misto de utilitário  e conversível,com motor a ar 1.6, saíram da fabrica 14 carros,pois a idéia inicial era fazer um carro com preço mais acessível,mas no final pouco diferenciava no valor dos modelos targa e spyder e o projeto dele foi encerrado.

O saga, foi o sexto modelo lançado,já equipado com motor 1,8 do gol,era um carro um pouco maior que o targa,além do computador de bordo e mini-geladeira ao lado do banco traseiro,coisa que se tornou marca registrada nos miuras sagas e suas rodas também era exclusivas deste modelo.

O 7º modelo foi o saga 787,uma evolução do saga, diferenciava do modelo anterior pelas três portas,o vidro traseiro antes fixo,foi alterado tendo uma grande tampa e colocado um aerofólio sobre a mesma,que em muito diferenciava do modelo anterior,pela 1ª vez apareceram as luzes de neom nos miuras e foram eliminados as maçanetas das portas,que abriam através de controle remoto,os equipamentos de som,também mudavam nos diversos modelos,,usando sempre o que de melhor tinha no mercado,neste modelo foi colocado as rodas estrelas de 7 pontas,usadas até o final nos diversos modelos vindos depois.

O  x 8, seria o 8º modelo,em estilo mais esportivo,com linhas arredondadas e aliviado no peso,tendo assim um melhor desempenho,sendo muitos carros equipados com motor a álcool já turbado originais de fabrica,coisa nada comum naqueles tempos,as lentes de neom ficaram maiores na traseira e instalado na frente dispositivo que funcionava em conjunto com o alarme,particularidade de eletrônica que o tornava a super-máquina brasileira,pra mim foi um grande salto que em muito diferenciava os modelos saga e saga 787,,,,,,que á miudinho eram chamados de carros de “tios abonados”,que fugiram um pouco do estilo esportivo dos primeiros modelos, nele foi introduzido um grande vidro traseiro e o aerofólio foi incorporado á tampa traseira,que dava um visual mais jovem e agressivo ao carro.

 

O nono modelo,o saga ii,uma mistura de saga e do x8,nem tão esportivo,nem carro de “tio abonado” na minha visão ! Alguns saíram com vidros tri-partidos,depois passaram a usar os vidros curvos do modelo x8.

O 10º modelo foi o topsport, que é meu modelo favorito! Seu visual é mais agressivo e alguns já equipados com motor injetado 2,0 do gol gti, o visual difere um pouco do x8, com vincos laterais e sendo aumentado o aerofólio traseiro,vinha com lentes de neom  na dianteira e traseira,alguns com piloto automático,freio abs e injeção eletrônica.

O 11º modelo foi o x 11,que também levou este nome em função de ser o 11º modelo produzido,foi aumentado em 25 cm e tinha algumas alterações no capô e frente do carro (bico de pato),o aerofólio aumentou mais ainda em relação ao x 8 e top sport,também saindo alguns com piloto automático e freio abs e todas as demais inovações dos outros modelos.

Em 92 a fabrica montou uma linha de camionetes as “bg”, a fabrica já cambaleava,apos os sucessivos planos de governo que resultou na quebra das pequenas fabricas de carros fora de série por todo Brasil, ai terminou “o sonho chamado miura”, uma ou outra unidade esportiva restante foi montada depois de 92/93,tem uma topsport 93 emplacada aqui em poa,passando dai em diante a produzir somente as camionetes “miura bg” até o encerramento definitivo em 95.

Abraços,
Gino do MiurasClubers

Enviar Comentário

  1. OLA PESSOAL,,,,FICOU MARAVILHOSO ! NOTA DEZ PRA REPORTAGEM DE VÇS SÓ ESPERO QUE IMBITUBA FIQUE ENTUPIDA DE MIURAS E ANTIGOS DEPOIS DA DIVULGAÇÃO DE VÇS NO 3º ENCONTRO NACIONAL EM 27 E 28 DE NOVEMBRO,,,,,ABÇS,,,

  2. MIURA CLUBE RS - ZACARIAS BALBI
    1 de outubro de 2009

    PARABENS, FICOU PERFEITA ESTA MATÉRIA.

    ZACARIAS

    PORTO ALEGRE

  3. Negrão
    1 de outubro de 2009

    Valeu Teresa !!

    Você e o Berek estão sempre dando a maior força para os miureiros do Brasil.

    Obrigadúúúúú !!!

  4. Carlos Roberto de Borba
    1 de outubro de 2009

    Parabéns pela matéria. Enquanto houver pessoas determinadas como o Gino, Zacarias e outros miureiros, o sonha jamais ira terminar. Valeuuuuuuuuuu……..
    Porto Alegre/RS

  5. SOU MIUREIRO. TENHO UMA MIURA SAGA E VISTO A CAMISA DOS MIURAS.

  6. Gino tu ti puxo!!! Parabens se ve que é de coração, é paixão

  7. Paulo Scherer
    2 de outubro de 2009

    Aí parceiros!!!! Muito bom Gino. O negócio é divulgar esta paixão gaúcha tchê.
    Paulo – DKW Club RS ( miureiro honorário)

  8. Edvaldo
    18 de agosto de 2010

    GOSTARIA DE COMPRAR O VIDRO TRAZEIRO DO MIURA SAGA 87.FONE 41 34739067…PELO E-MAIL..DALVZ34@HOTMAIL.COM

  9. marcos
    16 de novembro de 2011

    vendi um miura saga bege lindo a varios anos na época recebi um fiat premio vermelho em troca, gostaria de encontrar aquele carro. bons tempos!!!!!

  10. tenho uma miura branco perola 1990
    falta muitas peças

    vendo pela melhor oferta,gravatai,av.brasil,833,proximo ao big parada 74
    51,81150079,zé roberto

Deixe uma resposta