POR QUE CHAMAMOS O PNEU SOBRESSALENTE DE ESTEPE?


 

   Dia desses estava rodando com a Belina Rota do Asfalto aqui pelas redondezas e um incômodo rangido começou a vir do porta-malas, era o pneu sobressalente havia se soltado.

   Mas por que chamamos o pneu sobressalente de estepe?

   Lembrei-me de um artigo que havia lido há uns bons anos em uma revista portuguesa, que explicava o motivo do povo da Ilha da Madeira chamar o pneu sobressalente dos carros por Stefan.

   Prepare-se que aí vai uma boa história que talvez nem mesmo alguns dos leitores mais especializados de AutoClassic saibam:

   Nos automóveis dos anos 1910, quando as rodas dos carros eram fixas aos eixos dos mesmos, os pneus tinham que ser montados e desmontados com as rodas presas à sua estrutura, o que gerava um óbvio inconveniente ao chofer, que tinha que fazer a substituição sujeito às intempéries, dificuldades inerentes ao local e muita sujeira. Isto acontecia com uma considerável frequência naqueles tempos, em função das “estradas” e a pouca resistência à perfuração dos pneumáticos de então, até que uma engenhosa invenção, batizada de Stepney Road Grip da empresa Steney Tyres, consistia de um pneu leve e sobressalente que poderia ser preso à roda do automóvel cujo pneu estava furado, sem a necessidade da remoção do pneu danificado.

 

 

Mais curioso ainda é saber que nossos patrícios, quando queriam se referir a uma relação extra-conjugal, para serem mais discretos diziam que o fulano tinha uma Stefanzinha ao invés de amante.

   Pois bem, não fica difícil concluir que se o madeirense aproximou Stepney de Stefan, nós brasileiros fizemos o mesmo com Step, que acabou virando Estepe.

   Legal né???

 

Até a próxima coluna

Wagner Coronado

 

 

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *