O Clássico do Mês – Studebaker Champion de 1948


Criamos a  seção,  “Classico do Mês”  com o intuito de  homenagear nossos antigomobilistas e seus maravilhosos clássicos.

Todos os meses para esta seção, escolheremos um veículo premiado em eventos brasileiros para que você conheça a história e veja as fotos – muitas delas tiradas por Teresa Gago da Equipe AutoClassic.

O mês de agosto  é um mês especial por simbolizar  o dia dos Pais  ideal para  inaugurar esta seção, e para representar todos os “papais” do Brasil, optamos pelo  o premiado  Studebaker Champion de 1948, de  nada mais nada menos que o grande pai e avô,  Mario Ferretti.

Um pouquinho sobre o antigomobilista:

Por ser um grande amante da marca Studebaker, Mario Ferretti  ficou conhecido no Brasil  e até no exterior como o “Sr.  Studebaker “ , ganhando  carinhosamente o  apelido  – Ferretti  Studebaker.

Ferretti é um dos maiores colecionadores do Brasil, um dos mais  importantes  nomes do  antigomobilismo nacional,  é muito querido no meio antigomobilista por respeitar a todos e ser um grande amigo.

É casado com a “espetacular” –  Meire Ferretti  que o acompanha ativamente no hobby formando um belo,  querido e exemplar casal.

Casal nota 1000 – Mario e Meire Ferretti

Nasceu  em São Paulo, descendente de italianos  é  um apaixonado  pela marca, paixão essa que vem desde os 5 anos de idade, época em que seu pai tinha (no comércio em que atuava), um caminhão… Adivinha qual  a marca?!  Acertou quem falou – Studebaker, claro!

 

O grande incentivador do antigomobilismo – Mario Ferreti  é sócio dos seguintes clubes antigomobilistas: Pick-Ups Club, Auto Mogiana de Veículos Antigos, Clube de Automóveis de Santos (CAAS), Clube de Carros Antigos de Limeira e o Clube V8 & Companhia que é o de sua cidade – (Campinas – São Paulo – Brasil) Além de semanalmente prestigiar os encontros que acontecem em sua cidade.

 

Studebaker  Champion de 1948 – O Clássico do Mês!

 

 

Conheça um pouco sobre a história da marca  Studebaker:

A Studebaker Corporation surgiu em 1852 como uma empresa familiar na cidade South Bend, em Indiana, EUA. Inicialmente era composta pelos cinco irmãos com esse sobrenome: Henry Peter, Jacob, John e Clem.

A proposta era fabricar carruagens, carroças e equipamentos agrários. Em 1868 passou a ser Studebaker Brothers Manufacturing Company e alguns anos depois, em 1902, iniciava a produção de automóveis elétricos. Mais tarde, em 1904, os carros já eram equipados com motor a gasolina.

Painel de instrumentos do Studebaker Champion de 1948

O Studebaker modelo  Champion  foi produzido pela Studebaker Corporation of South Bend, Indiana , desde o início do ano de 1939 e continuou com sucesso por cerca de 20 anos até 1958 quando foi substituído pelo Studebaker “Lark”.

O modelo Champion, principalmente a versão de 1939 e depois de 1950, marcou época por causa do seu “nariz-bala”, um curioso elemento aplicado à frente do automóvel.

O tal “nariz-bala” gerou polemica, mas o certo é que esta marca automotiva conseguiu em 1950 atingir o número de 268 mil unidades, a maior produção anual de sua história.

Em 1964 a produção da empresa foi transferida para o Canadá e em 1966 encerrada, permanecendo apenas o carro esporte – Avanti nas mãos de terceiros,  mudando muitas vezes até 1991. De lá para cá foi ensaiado o seu ressurgimento, mas nada foi muito além.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o governo estabeleceu restrições aos departamentos de design na Ford, General Motors e Chrysler, e tais empresas não trabalharam melhorando ou projetando automóveis civis. Já que a empresa de Loewy era independente da 4ª maior automobilística no país, essas restições não foram aplicadas. Isto permitiu à Studebaker lançar seu primeiro design de automóvel do pós-guerra em 1947, 2 anos antes da General Motors, Chrysler e Ford. Sua equipe desenvolveu um design avançado, com pára-lamas frontais resplendorosos, e linhas traseiras limpas. Também criaram o Studebaker Starlight com um sistema de janelas traseiras que envolvia 180º em volta dos bancos de trás.

 

 

TABELA DE VEÍCULOS STUDEBAKER CHAMPION PRODUZIDOS EM 1948

7G CHAMPION

PREÇO EM ($)

PRODUÇÃO

DeLuxe sedan 2 dr

1.604

10.203

DeLuxe sedan 4 dr

1.636

21.436

DeLuxe 3 pas coupe

1.535

3.783

DeLuxe 5 pas coupe

1.630

5.499

Regal DeLuxe sedan 2 dr

1.678

9.471

Regal Deluxe sedan 4 dr

1.709

30.494

Regal DeLuxe 3 pas coupe

1.609

823

Regal DeLuxe 5 pas coupe

1.704

8.982

Regal DeLuxe conv coupe

2.060

9.996

 

Apesar de nunca ter focado na produção de veículos caríssimos e exclusivos, a Studebaker será sempre lembrada entre marcas de automóveis que conseguiram produzir os carros mais bonitos do seu tempo, principalmente no final dos anos 40, com a linha Champion, que representou o primeiro desenho revolucionário do pós-guerra. Graças ao talento do designer Raymond Loewy, os belos e democráticos Studs encantavam a classe média americana, que podia se servir do motor seis-em-linha do Champion ou do V8 do Commander, a partir de 1951.

 

Em 1947, ela apresentou o primeiro carro inteiramente novo do pós-guerra, o Champion, que inovou ao trazer os paralamas integrados ao desenho da carroceria, equipada com o mesmo seis em linha de 2.8 litros e 80 hp brutos dos anos 30. O design ficou por conta do grande Raymond Loewy, famoso por ter criado as formas da garrafa de Coca-Cola e o maço de cigarros Lucky Strike, e o Champion era visto, na época, como o carro mais bonito do mundo – as grandes de Detroit só renovariam suas linhas em 1949. Pena que a empresa se descuidou de detalhes do controle de qualidade, comprometendo a imagem do veículo e dela própria nos anos seguintes, até a que as vendas inexpressivas nos anos 60 precipitaram o fim da mais romântica marca norte-americana já criada.

O modelo da foto, um Champion cupê 1948, pertence ao Mário Ferretti, maior entusiasta da Studebaker no Brasil, e esteve no encontro de Lindóia/2005.

O Sr. Studebaker deixa uma mensagem para nossos leitores e antigomobilistas.

Preserve seu veículo antigo na originalidade é mais que importante, é um dever do cidadão guardar e preservar o que um dia a indústria automobilística criou e serviu décadas e continua até hoje. E quando você encontrar um veiculo totalmente destruído pelo tempo e não der recuperação para voltar ao seu original, não abandone, adote! Faça um Hot e você será feliz também.

Pegue seu carro e dê uma voltinha. Tire da garagem. Você vai encontrar grandes amigos e apaixonados por carros antigos como você.

O Portal AutoClassic agradece ao antigomobilista, Mario Ferretti, por ter nos dado a oportunidade de fazer um artigo com seu lindo Studebaker  Champion e o parabenizar, pelo  fantástico trabalho que realiza em nosso meio.

Nossos agradecimento a você,  Mario Ferretti por engrandecer o antigomobilismo em nosso país!

Desejamos a você e a sua família linda muita saúde, paz e proteção divina!

 

Abaixo confira a galeria de fotos do Classico do Mês.

 

 

 

 

 

Saudações,

Um forte abraço,

Teresa Gago
Equipe Portal AutoClassic
Rio de Janeiro – Brasil

6 Comentários

  1. Elizoete Araujo
    8 de agosto de 2013

    Boa noite
    Vcs tem esta tabela de fabricação do studebaker commander landecruizer 1952 ?
    obrigado.

  2. Querido amigo Mário Ferreti parabéns pela maravilhosa homenagem para alguém que vive para ajudar a todos com seu entusiasmo, com sua presença, sempre compartilhando com seus maravilhosos Studebaker dando um brilho ainda maior nos eventos, sempre junto dessa grande companheira ….Meire, obrigada pela sua amizade !!!!!

  3. Rodrigo Ribeiro
    11 de agosto de 2013

    Linda matéria, são de pessoas assim que estamos precisando para manter o antigomobilismo, propagadores da paixão de se manter a história e a beleza dos carros marcantes em sua época. Parabéns Mário Ferretti.

  4. Marcio Medeiros
    12 de agosto de 2013

    Tenho o prazer de conhecer este casal nota 1000 ha muitos anos
    E melhor que isso é a honra de ser considerado um amigo. Ja não nos encontramos com tanta frequencia pois ando ausente dos encontros mas sinto uma saudade imensa destes dois. Essa é mais uma merecida homenagem a este ex-gordinho que tanto nos ensina. Um grande beijo.
    Marcio e Glaucia Itapetininga – SP

  5. robert
    16 de janeiro de 2014

    eu gostaria de saber onde fica a numeraçao do chassis do studabaker 1952 to restaurando um e nao sei onde fica,por gentilesa se puder enviar fotos da numeraçao poe email eu ficarei muito agradesido abraço.

  6. mirna
    17 de maio de 2017

    queria um telefone de contato com mario ferretti

Deixe uma resposta