Era uma vez – Por Walfredo Gustavo


Um coelhinho que entregava ovos de chocolate para as crianças na Páscoa… Para tudo ! Não é bem assim… De origem hebraica, a Páscoa – Pessach (passagem) representa o fim da escravidão no Egito e a partir da Paixão de Cristo, que ocorreu justamente durante esta comemoração, os Cristãos comemoram outra passagem, a de Cristo para a esfera divina. Coelho, ovo ? Eles seriam vestígios das festas de primavera em homenagem de Eostre ou Ostera, a deusa da fertilidade e do renascimento nas mitologias anglo-saxã, nórdica e germânica e os persas, romanos, judeus e armênios já cultivavam a troca de ovos coloridos. O Ovo representa o nascimento, como o do Homem após o sacrifício de Jesus, e o do próprio Messias para o Reino Divino. Já o Coelho representa a fertilidade ou a multiplicação dos cristãos dentro da Igreja. E será que acharemos coelhos e ovos no mundo dos carros ?

Um dos grandes sucessos de venda da Volkswagen é o Golf, que se você imaginava que foi batizado assim por causa do jogo, se enganou. Do mesmo modo que Passat, Jetta e Scirocco, ele foi batizado com o nome de um vento. Apresentado em 1974 com carroceria de Giugiaro, o Golf (Type17) deveria substituir o lendário Fusca. E em 2007 o modelo efetivamente passou a marca de vendas do Fusca. Em 1975 o Golf chega ao mercado americano com o nome de Rabbit (Coelho), repetindo o sucesso de vendas da Europa. O pequeno coelho da VW tinha versões diesel, Cabrio, GT e pick-up.

A Volkswagen não foi a única a ter um coelho em sua linha. Fundada em novembro de 1901 a Apperson Bros. Automobile Co. também teve um Rabbit na sua linha de produção. O Jack Rabbit era um esportivo que em 1907 podia alcançar a fabulosa velocidade de 120km/h e tinha caixa de marchas com 4 velocidades. Nada mal para a época.

Coelho não é lebre, mas são “parentes”, né ?  O  Wild Hare Sports Car (lebre selvagem) de 1939/1948 podia ser montado com uma mistura de peças…

partindo de um chassis de Ford ou Mercury, recebia peças de tudo quanto é carro: paralamas de Ford 39, teto de Chevy 38/39 para o caput, lanternas de Pontiac, parabrisas de Ford A.

Outra lebre selvagem foi ofereciada pela firma de kits Pegasus Design de Arlington, Virginia EUA, foi capa da Science and Mechanics em 1962, com seu March Hare (a lebre que toma chá com o Chapeleiro Maluco em Alice no País das Maravilhas), kit que devia ser montado usando o chassis e mecânica do Fusca. Os sobreviventes são raríssimos. 

A Alvis não tem coelhos no nome de seus modelos, mas ele aparece como mascote nos radiadores dos carros. A centenária firma inglesa ganhou fama nos anos 20 e 30 pela alta qualidade de seus veículos. Hoje em dia ela ainda produz carros antigos novos.

Com a ocupação nazista a Paris de 1942 teve o combustível racionado e as ruas eram tomadas pelos veículos militares e de tração animal. Mas as pessoas começaram a notar um estranho e silencioso veículo.

Criado pelo engenheiro Paul Arzens o pequeno veículo de 3 rodas foi logo batizado de L’Oeuf Electrique (O Ovo Elétrico). Com corpo de alumínio e Plexiglas e motor elétrico, carregava apenas duas pessoas e era extremamente leve: 350 kg com as baterias.

Após a guerra Arzens trabalhou com locomotivas elétricas mas nunca esqueeu de seu amado ovo, que sempre esteve com ele com o qual rodava de vez em quando enquanto viveu, tendo posteriormente ido para o museu Cite de L’Automobile em Mulhouse, França.

E os alemães Egg & Egli ? Esses não valem. O nome vem de seu fundador, Rudolf Egg, engenheiro que construiu seu primeiro carro em 1893 e fundou a companhia em 1896 em Zurique.

Em 1904 a companhia se muda para  Wollishofen com o nome de Motorwagenfabrik Excelsior. Só que esse Egg não é ovo… ovo em alemão é “ei”.

Um coelho moderno ? O Suzuki Lapin (coelho em francês) é um kei car japonês lançado em 2002 que também é vendido pela Mazda com o nome Spiano.

Com uma carroceria quadradona ostenta emblemas com a cabeça de coelho e teve até uma versão Chocolat. Mas Páscoa que isso é impossível !

 

Gustavo – Antigos de Itaipu
Pesquisador em Automóvel e Cultura
Psicólogo CRP 05/40.246

 

Quer ver mais ?

Enviar Comentário

Deixe uma resposta