Os campeonatos de  MotoGP, com suas máquinas que alcançam mais de 300 km/h, é certamente emocionante. Também temos a certeza que os pilotos são muito corajosos e talentosos. Mas, se voltarmos ao século 20, mais precisamente em 1909, vamos descobrir que haviam pilotos um pouco mais corajosos e muito mais malucos que os de hoje em dia.   

Refiro-me ao BOARD TRACK RACING ou MOTORDROME. Eram corridas de moto, populares nos EUA entre a segunda e terceira década do século 20, onde a competição ocorria em pistas ovais cobertas de madeira, assim como as corridas de bicicleta nas olimpíadas.

  Pista em construção , Sendo Coberta Por Madeira       A primeira pista recoberta de madeira para corridas foi aberta em 1909, em Los Angeles. O chamado Coliseu de Los Angeles era um pouco menor que 1/3 de milha em circunferência, no entanto, era duas vezes maior que as pistas de bicicleta que a precederam.

 Quase que imediatamente, o espetáculo onde homens pilotavam motos – que mais pareciam bicicletas motorizadas, aliás, coloca motorizada nisso – a velocidades de quebrar o pescoço, em pistas ovais de madeira, ganharam adeptos apaixonados e, rapidamente, quase que da noite para o dia, muitas outras pistas foram construídas.

25

Em 1910, as pistas aumentaram de 1/3 de milha para uma milha em circunferência, enquanto a inclinação da pista foi de 25 graus nas curvas para 60 graus.

Os espectadores observavam a corrida em grandes arquibancadas construídas ao redor da pista, enquanto os pilotos aproximavam a velocidades de 100 m.p.h. A rivalidade era feroz, não só entre os pilotos, mas também entre os fabricantes, que vendiam bem mais se a sua marca saísse vitoriosa.

 Agora vem o melhor. As motos construídas para a corrida NÃO tinham freios. Frear pra que né? Acreditavam, ironicamente, que ter freios era mais perigoso que não ter-los. A única forma de parar as super “bicicletas motorizadas” era acionar uma alavanca no guidão que travava o sistema de aceleração, então aos poucos a moto ia parando.

A falta de um mecanismo de freios causou os piores acidentes nas “board tracks”, quando os pilotos não conseguiam diminuir a velocidade e iam pra cima do público presente. Uma destas pistas, em Detroit, tinha uma placa que salientava, em letras de mais de 30 centímetros, que os espectadores iriam ver os pilotos “neck and neck with death”, algo como “pescoço a pescoço com a morte”. Uma pista dessas em Newark, Nova Jérsei, foi aberta em 4 de Julho de 1912, para fechar as portas logo em Setembro. Uma batida matou não só os dois pilotos envolvidos, como também cinco espectadores, incluindo quatro jovens.

As corridas eram muito populares e nas arquibancadas mais de 15.000 espectadores, o que abriu os olhos de diversos fabricantes. Exclesior, Henderson, Indian e alguns menores, como Thor, Merkel e Pope usavam as corridas como grandes oportunidades de marketing. A Harley Davidson também teve que entrar nessa.

 No começo de 1930, as corridas “board track” foram perdendo  público e caindo em obsolescencia , devido ao seu perigo e ao alto custo de manutenção das pistas de madeira. Contudo, muitos de seus principais aspectos influenciaram na filosofia da motovelocidade atual, incluindo: maior velocidade alcançada em pistas com inclinação, pistas mais largas para permitir maior número de ultrapassagens e a construção de grandes arquibancadas ao redor da pista.

Abaixo, o único video sobre este tipo de corrida. Filmado por um distribuidor da Indian da República Tcheca, Frantisek Marik, o vídeo foi encontrado  em 1995, debaixo da cama de uma de uma senhora em Praga. O filme foi restaurado pelo famoso studio BARRANDOV e reformatado para VHS-Video nos padrões NTSC. Aproximadamente 12 minutos.

Texto:
Bicicletas motorizadas

Fonte de Pesquisa para fotos:
The vintagent – Vintage Motorcycle Site
Ultimate Motor Cycling

 

Edição:
Teresa Gago
Portal AutoClassic
Rio de Janeiro – Brasil

Enviar Comentário

Deixe uma resposta