UMA RESTAURAÇÃO FUNCIONAL – PARTE 2


   Olá leitores de AutoClassic, estamos de volta para contar a vocês a evolução do processo de “Restauração Funcional” de nossa Belina Rota do Asfalto, lembrando que este trabalho prioriza a funcionalidade do veículo, deixando a estética (que acontecerá, certamente) para a etapa final.

   Queremos acima de tudo, este carro restaurado com a máxima eficiência e principalmente segurança, uma vez que pretendemos ir a lugares incríveis com ele e compartilhar com vocês aqui no Portal AutoClassic como fizemos em outros artigos, mas antes disto, vamos a uma etapa que julgamos ser tão ou mais prazerosa do que as viagens propriamente ditas, esta etapa é a preparação do veículo e neste quesito, apesar da Belina Rota do Asfalto estar indo bem, ela ainda está só no começo de uma grande jornada que pretendemos relatar nesta coluna.

   Desta vez também tivemos muita gente apoiando nosso projeto com as peças de reposição e também todo o know-how que possuem dentro de suas especialidades, assim pudemos transferir todo este conhecimento para os que participaram de nossos treinamentos on-line.

   Neste momento difícil que o mundo todo está passando, os participantes de nossos cursos sentem-se mais a vontade em receber as informações na segurança de seus lares. Esperamos que também vocês, leitores de AutoClassic, possam se sentir parte de tudo isto através da leitura deste artigo.

   Iniciamos esta nova etapa com os sistemas elétricos e de ignição.

Tudo ia bem com a parte elétrica do carro, uma vez que ele havia passado recentemente por uma inspeção para a transferência dos documentos e antes de submetê-lo à avaliação fizemos todas as lâmpadas de faróis, lanternas e sinalização funcionarem corretamente, o que o fez passar no teste com louvor. Deixando de lado o orgulho da aprovação no teste, partimos para a remoção do grupo ótico dianteiro e traseiro para poder fazer a desmontagem, limpeza e substituição de tudo o que julgávamos defeituoso ou apenas suspeito.

   Em seguida passamos para a revisão do alternador e motor de partida, estes os principais equipamentos elétricos para a garantia do bom funcionamento de qualquer veículo. Desmontagem, limpeza completa e troca de componentes desgastados foram as palavras de ordem.

   Várias peças do alternador ainda poderiam cumprir perfeitamente o seu papel por muitos quilômetros, mas munidos de um pacote completo das principais peças de reposição enviadas pelo pessoal da Gauss, como regulador de tensão, rolamentos, placa de diodos e triodiodo, resolvemos trocar todas e guardar as usadas como reserva.    Em nosso curso, informações sobre grandezas elétricas e suas unidades, utilização de multímetros, etc foram apresentadas para uma compreensão das operações que surgiriam durante a avaliação do circuito elétrico da Belina.

Na parte de ignição, o distribuidor que estava instalado incorretamente, com 180º defasado, foi removido, limpo, teve substituídos os componentes como tampa e rotor e reinstalado agora na posição correta.

   Cabos e velas de ignição que pelo aspecto que se apresentavam não eram substituídos há muito tempo, deram lugar a um conjunto novo em folha, revigorando todo o sistema através de uma ignição muito mais eficiente, que pudemos comprovar através de uma partida surpreendente imediata para um motor movido a etanol.

   Aqui houve uma pequena concessão à originalidade, em lugar do conjunto de velas com as especificações de fábrica, entrou um jogo de velas de quatro eletrodos importado. Resultado de uma experiência bem sucedida em nosso Del Rey, garante uma combustão muito mais eficiente e consequentemente performance e consumo otimizados, resultados que vão diretamente ao encontro da proposta do projeto.

Após terminada esta etapa, partimos para os sistemas de lubrificação e exaustão.

   Óleo e filtro do motor foram trocados e detalhes como as especificações e características dos lubrificantes foram fartamente debatidos durante nosso treinamento, lembrando que sem dúvida o funcionamento e vida útil do motor estão diretamente relacionados a este assunto.

   Chegamos ao sistema de exaustão e constatamos que apenas o silencioso estava perfurado pela oxidação, fato provocado não só pelo tempo de uso, mas pelo efeito devastador e corrosivo do combustível vegetal.

   Economicamente pensamos apenas na troca deste componente, mas a turma da Mastra nos enviou um conjunto completo que tem origem no coletor e vai até a ponta do para-choque traseiro e mais uma vez guardamos as peças boas e ainda originais, mas desta vez iremos reservá-las ao nosso Del Rey, depois de uma boa limpeza e tratamento.

   Gostaríamos de observar que a foto que inicia este artigo é apenas ilustrativa e em hipótese alguma devemos entrar debaixo de um carro apenas apoiado por um dispositivo hidráulico.

   A etapa seguinte da restauração funcional foi reservada para uma das mais comprometidas da Belina Rota do Asfalto, o sistema de direção.

   Quando a direção era esterçada, produzia um preocupante ruído que definitivamente impedia qualquer condutor responsável de se sentir seguro ao conduzir o veículo, por menor que fosse o trajeto.

   A peça suspeita pela emissão do ruído era a caixa de direção, assim a desmontamos por completo durante o treinamento e constatamos uma folga excessiva entre os componentes.

   Preocupados em não errar nesta importante etapa, uma das mais representativas quando o assunto é dirigibilidade e segurança, removemos a caixa de direção, coifas e terminais, restando no carro apenas o volante e a coluna de direção como parte do sistema.

   Enquanto isto, o pessoal da Viemar, que já havia trazido até a nossa oficina os terminais, coifas e braços axiais, tentava localizar uma nova caixa de direção para completar o pacote, mas a localização não estava fácil nem para eles, em virtude da idade da Belina que já é demostrada quando necessitamos de suas peças, mesmo nos balcões das grandes lojas do ramo. 

     Já conformados com o aproveitamento da peça, partimos para desmontagem da caixa de direção, operação facilitada pela simplicidade de seu sistema mecânico, e constatamos que uma boa limpeza e regulagem poderiam solucionar o problema.

Alguns dias se passaram e recebemos uma mensagem dizendo que eles haviam localizado uma caixa novinha. Esta foi a grande notícia da semana e mais uma vez a peça que saiu de nosso carro fazendo um barulho preocupante, mas agora limpa e regulada, foi para nosso estoque particular de peças originais em bom estado.

   Depois de algum suor derrubado na oficina e algumas horas à frente da webcam com nossos alunos, tudo foi compensado pelo funcionamento cada vez melhor daquele carro que chegou surradinho às nossas mãos alguns meses atrás.

Nossos agradecimentos às empresas que apoiam o nosso projeto:

   Gauss Ind. e Com. Ltda; Mastra Escapamentos e Catalisadores e Viemar Automotive.

   De acordo com a evolução do projeto iremos atualizar as notícias sobre a trajetória da Belina Rota do Asfalto.

   Quem quiser saber mais sobre os próximos treinamentos é só enviar um email para rotadoasfalto@outlook.com

Até breve
Wagner Coronado

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *