Emílio Giannelli tem 65 anos e além do nome, herdou de seu pai o ofício de restaurador de monumentos. Os maiores que existem no Rio de Janeiro foram restaurados por ele. Faz este trabalho há quase 50 anos!

Este fato fez com que Emílio Giannelli fosse convidado no ano de 2016, pelo prefeito (na época) Eduardo Paez, a conduzir a tocha olímpica.

RJ – RIO-DE-JANEIRO – 03/08/2016 – REVEZAMENTO DA TOCHA RIO 2016 – Revezamento da Tocha Olimpica para os Jogos Rio 2016. Foto: Rio2016/Marcos de Paula

Giannelli, sempre trabalhou vinculado a esta parte dos monumentos, começou com 15 anos acompanhando seu pai e pegou muito gosto por este tipo de trabalho dificílimo e especializado.

Seu pai foi seu mestre!

Giannelli comenta que faz o trabalho com muita desenvoltura. Tanto que a restauração de monumentos como ao do Barão de Mauá e ao de Pinheiro Machado, famosíssimos no Rio de Janeiro, foram trabalhos extremamente complexos que não poderiam ser realizados se não fosse o aprendizado com seu pai.

Outras observações de Giannelli:

Angelo Martinelli Bonomi, chegou a ter 40 automóveis. Nos meados dos anos 80, tinha 7 Rolls e 1 magnífico Bentley.

Uma característica do Rolls Royce Phanton I, é sua robustez de construção, inclusive comenta-se que chamou a atenção na época da restauração mecânica, devido a quantidade de parafusos do diferencial, tipo uma construção de locomotiva.

Um Rolls Royce é para durar a vida inteira!

Abaixo uma participação deste Rolls Royce Phanton I de 1927 participando do Rally 1000 Milhas Brasil. Confira!

 

Atenção: Próximo artigo, Emíio Giannelli fala sobre o Sobre o Isotta Fraschini 8A Cabriolet D´Orsay de 1925. Não perca!

 

Boas festas com muita paz, amor e carinho,

Teresa Gago
Portal AutoClassic
Rio de Janeiro – Brasil

Enviar Comentário

Deixe uma resposta