O Portal AutoClassic homenageia o saudoso Nelson Cerri,  um veterano, uma grande personalidade da comunidade antigomobilista brasileira que contribuiu com o hobby  preservando a memória da indústria automobilística do Brasil.

No dia 7 de junho Nosso amigo infelizmente voltou pra casa para ficar bem pertinho de Deus.  E para que nunca esqueçamos deste amigo fantástico  colocaremos novamente no ar, uma entrevista que fiz com ele em  julho de 2009.

Confira como foi a entrevista deste querido e saudoso amigo:

»          »       »         »          »

Para nós do Portal AutoClassic foi uma honra entrevistar Nelson Cerri, na seção “ Homenagem ao Antigomobilista. Admiramos muito o belo casal que tanto abrilhanta os eventos antigomobilistas deste Brasilzão . Abaixo a entrevista do nosso amigo.


Para começar nossa entrevista,  fale-nos um pouco sobre você?
Me chamo NELSON CERRI, nasci em 01/01/1937 no bairro da Lapa em S.Paulo – SP, filho de tradicional família Italiana fundadores do bairro da Lapa. Em 1957 me casei com a Celia, também de tradicional família do mesmo bairro. Tivemos 3 filhos: Sonia, Ronaldo e Camila, e hoje tenho também 2 netos, inteligentes como o avô e bonitos como a avó. Profissionalmente, com o passar dos anos aprofundei minha experiência em mecânica industrial, sendo que atualmente desenvolvo e produzo equipamentos para indústrias de plástico.

Nelson Cerri com sua esposa, Celia

Como o antigomobilismo surgiu em sua vida?
A cerca de 20 anos atrás adquiri um Ford Phaeton 1929 de um amigo, somente para ajudá-lo pois precisava vender o automóvel, mas este ficou parado por 12 anos, até o momento que decidi vendê-lo para desocupar espaço. Nesta oportunidade fui ao Sambódromo em uma terça-feira para vendê-lo, quando nesta data conheci o falecido Plínio, que me contou um pouco do fascinante mundo do antigomobilismo e me convenceu a não vendê-lo, e sim consertá-lo e me convidou a participar do clube do fordinho, onde encontrei uma turma fantástica e comecei a me encontrar e fiajar com eles. Aí percebi que perdi 12 anos de minha vida, pois minha vida mudou completamente após este momento. Logo depois comprei uma Belair 1951 e me tornei também sócio do Clube do Chevrolet. Atualmente possuo alguns automóveis maravilhosos, todos de coleção e em prefeito estado. Hoje convivo com centenas de amigos do antigomobilismo e não deixo de usar todos os meus automóveis, seja para ir a encontros de autos antigos ou simplesmente para um passeio nos finais de semana.

Nelson Cerri com amigos em jantar de gala no Encontro do CAAS
Nelson Cerri com amigos em jantar de gala no Encontro do CAAS

 Na pesquisa que fizemos, o senhor entre outros grandes nomes do antigomobilismo paulista é considerado um ícone, pelo fato de estar envolvido neste meio há alguns anos, sempre  presente nos eventos e muito querido pelos amigos do meio…  Neste temopo aconteceram mudanças?

Apesar de estar efetivamente a cerca de 8 anos neste mundo, nunca deixo de estar presente em encontros e passeios, o que faz com que muitos acreditem que eu esteja neste meio a muito mais tempo. Na verdade aproveito o momento,  aproveito a convivência com os amigos e pode ser um encontro com poucos carros ou um encontro monstruoso que para mim tanto faz, basta que tenha organização e  segurança  que para mim estará tudo maravilhoso.

Acredito que estes 8 anos muita pouca coisa mudou, além de notar um aumento do público e de veículos expostos que visitam os eventos.

 

  Sr Nelson, são oito  anos em sua vida de paixão pelo antigomobilismo,  então diga-nos… Viajando pelos eventos neste Brasil afora, já aconteceu algum fato pitoresco com algum veículo antigo seu ou de algum amigo?
Tenho tanta história para contar de acontecimentos nestes anos que ficaria muito tempo contando, mas o mais emocionante foram nossas bodas de ouro. Eu e a Celia havíamos planejado fazer uma viagem para Portugal, mas os amigos do Clube do Fordinho conseguiram nos convencer a fazer uma viagem dentro do Brasil, e lógico: de Fordinho. Viajamos 2.600 km por 10 dias pelos 3 estados do sul do Brasil, com uma nova emoções a cada dia, tendo sido todas as surpresas previamentte organizadas pelos outros 7 casais (e seus fordinhos) que participaram desta gostosa viagem

Nelson Cerri, com sua esposa Celia, recebendo premio no Encontro Paulista de Autos Antigos


Sobre veículos antigos, qual seu perfil antigomobilista?

Para mim, neste mundo do antigomobilismo não deve existir um único “perfil”. Sou amante de veículos de todas as décadas, desde que tenham mais de 30 anos de idade, mas que também eu possa passear e viajar com eles. Acho que eu nunca vou ter um antigo só para deixá-los na garagem, nem para só ficar exibindo. Porém tenho uma grande queda pelos conversíveis e os carros das décadas de 30 a 50.

Sobre eventos:  o senhor tem preferência por qual tipo de evento… Exposição ou Rallye?
Minha preferência recai sobre os eventos de exposição, pois estacionamos nossos carros e logo se formam  as rodinhas de amigos de um lado e de amigas do outro (as esposas).

Sobre Rallyes, já participou de algum ?

Nunca participei de nenhum rallye, o máximo que participei foram de algumas gincanas, mas que não chegam a ser nenhum rallye…

Nelson Cerri e seu premiado 1959 Rolls Royce Silver Cloud
Nelson Cerri e seu premiado 1959 Rolls Royce Silver Cloud

 

Neste Universo antigomobilístico, qual o veículo que o senhor considera fantástico? Poderia falar um pouco sobre as características deste automóvel?
Considero excepcional um veículo Rolls Royce modelo Silver Cloud 1959 todo original, nunca foi restaurado, ele é maravilhoso e muito especial. Foi construído sob encomenda para um colecionador dos EUA; carroceria em alumínio, cor prata e interior em couro verde com detalhes em madeira nobre. Só vendo que beleza…

O querido Casal Cerri

 Celia, sua esposa amiga e companheira de todas as horas é uma das damas da sociedade antigomobilista paulista, que realmente participa e ama o hobby. O senhor se orgulha disto?  É importante para o antigomobilista a companhia da esposa nos eventos? Isto é bom para o casal ou na sua opinião não faz diferença?
Posso dizer que tenho muita sorte por minha esposa me acompanhar, me ajudar e me animar em tudo. Sem ela não seria ninguém. Sem a esposa não tem  nenhuma graça. Vejo antigomobilistas nos encontros sem a companhia de sua parceira e eles ficam sempre perdidos…

 Existiu algum momento no antigomobilismo que tenha sido inesquecível para  o senhor?
Em um passeio em Monte Verde – SP, novamente com um Fordinho,  fiz uma manobra mal feita em uma subida de uma montanha e quase empurro o Fordinho de um amigo ribanceira abaixo.

Todos os anos o senhor participa de vários Eventos de veículos antigos. De todos, até hoje, qual  lhe impressionou mais?
O evento que sempre mais me impressiona é o de Aguas de Lindoia – SP, devido ao seu tamanho e por ser “nacional”. Lá  fazemos amizade com pessoas de outros estados, todos com um só pensamento.

Eventos nacionais, quais  recomenda aos nossos leitores?
Certamente, o evento de Aguas de Lindoia e também o de Araxá – MG.

 O senhor neste meio antigomobilista, já vivenciou alguma aventura com seu carro antigo por este Brasilzão afora ou no exterior?

Certamente até hoje minha maior aventura foi ir até a Argentina de fordinho, mas algo novo me espera, a próxima está sendo organizada para irmos ao Chile.

Nelson Cerri com amigos em Evento na Hipica de São Paulo
Nelson Cerri com amigos em Evento na Hipica de São Paulo

Fale-me sobre o seu clube antigomobilista do coração…?
Difícil pergunta… para mim na verdade, participar de um clube é mesmo um bom motivo para fazer novos amigos. Hoje faço parte de 3 clubes: Fordinho, Chevrolet e Ribeirão Preto, mas poderia fazer parte de dezenas, e teria o mesmo carinho por todos.

Existe em nosso meio, algum antigomobilista que mereça toda sua admiração e respeito, o senhor gostaria de falar sobre esta pessoa aproveitando este espaço para prestar uma homenagem?
Deste universo do antigomobilista tenho a homenagear a todos, fica muito difícil numerar os mais queridos. Também admiro os organizadores de eventos e orgãos de comunicação que se dedicam a trabalhos relacionados ao antigomobilismo.

 Sr Nelson, para o antigomobilista que está chegando em nosso meio agora, alguma dica?
Nada melhor do fazer muitas amizades, são com elas que mais aprendemos e são elas que darão as melhores dicas de onde encontrar peças e bons mecânicos…

 

Neste hobby o que lhe deixa feliz, o que o senhor mais gosta de fazer?
Passear, passear e passear, sempre de carros antigos, com minha esposa e com os casais amigos, é lógico!

 Como o senhor  faz para cuidar dos seus veículos clássicos? Encontra peças com facilidade para estes veículos?Alguma dica?

Geralmente quando preciso de alguma peça, vou logo espalhando a notícia entre os amigos, e a peça logo aparece.

Além do antigomobilismo, existe algum hobby em sua vida que o senhor queira comentar?
Gosto de pescar no Pantanal e também de trabalhar, que apesr de não ser um hobbye me dá muito prazer.

O senhor tem algum sonho ou projeto para realizar neste meio?
Meu desejo é que esta minha felicidade nunca acabe e que eu possa sempre estar entre os amigos do antigomobilismo, além de ainda querer enriquecer minha coleção com um Studbacker e um Buick 48 conversível para mim, e um Mustang para meu neto.

Esta que vos digita com meus dois amores - Esses casal lindo sempre vai estar em meu coração.
Esta que vos digita com meus dois amores – Esses casal lindo sempre vai estar em meu coração.

  

Para Finalizarmos, gostaria que o senhor dedicasse uma mensagem a toda comunidade antigomobilística brasileira.

A todos os amigos antigomobilistas agradeço pelo carinho recebido de todos, pelos belos momentos que passamos juntos nos eventos de carros antigos e que não deixem de levar suas jóias raras nos eventos.  Participar é o nosso objetivo.

Espero estar por muito tempo no meio de vocês, amigos que me recebem com tanto amor e carinho. Parabéns a todos os colecionadores de carros antigos. Sou feliz por ter vocês como amigos. 

Abraços do admirador de todos os colecionadores.


O Portal AutoClassic ,  deixa aqui esta singela homenagem a Nelson Cerri  por  ser um amigo querido, por sua dedicação e pelo trabalho de preservação da memória automobilítica  em nosso país.

A musica preferida de Nelson Cerri é: Naquela Mesa de Sergio Bittencourt. Abaixo um video com Elisete Cardoso e Sergio Bittencourt.

Que Deus receba nosso amigo em sua casa e dê muita força para nossa amiga querida Celia Cerri e família,  Que nós antigomobilitas nunca esqueçamos deste amigo e colecionador exemplar.

Um forte abraço,

Teresa Gago
Equipe Portal AutoClassic
Rio de Janeiro – Brasil

Enviar Comentário

Deixe uma resposta