Brazil Classics Show 2016 cobertura completa com mais de 2.300 fotos.


Entre  os dias 25 a 29 de maio aconteceu a 22ª edição do “Brazil Classics Show” – Encontro Nacional de Automóveis Antigos, o tradicional evento antigomobilista,  realizado no Tauá Grande Hotel Termas & Convention em Araxá, no Alto Paranaíba – Minas Gerais. Este ano o patrocínio foi da CBMM e da Mercedes-Benz. 

IMG_0071

O Evento é organizado pelo Instituto Cultural Veteran Car  – Minas Gerais, e aberto ao público. Este ano estimou-se um publico  em mais de 40 mil visitantes entre entusiastas, colecionadores e admiradores de carros clássicos e reuniu cerca de 300 automóveis antigos, os modelos mais raros do Brasil.  

DSC_0087

A programação foi extensa, incluiu desde a exposição dos veículos clássicos, o famoso e tão aguardado passeio (RAID)  dos automóveis pelas ruas de Araxá, o Leilão de Veículos que foi um espetáculo a parte e também a  Feira de Peças, que atendeu as expectativas dos mais exigentes colecionadores.  

IMG_0359

 Na parte frontal do Evento a Mercedes Benz estava com seu stand oferecendo aos seus entusiastas diversos produtos e também brindes para seus visitantes: uma recordação do evento em forma de fotografia, além disso, seus visitantes puderam realizar test-drives com o sedã Mercedes-Benz Classe C e o SUV compacto GLA.  

IMG_0504

Exposição 

 Este será um breve relato, só para você ter idéia de como foi e é a exposição bienal do Brazil Classics Show. 

Sem sombra de dúvidas, a Exposição dos veículos é marcada  pelo que há  de melhor em clássicos existentes no Brasil e este ano não deixou nada a desejar em relação aos outros. Muitas novidades, Veículos de tirar o fôlego podiam ser vistos nos pátios do Tauá Grande Hotel Termas & Convention, como modelos raríssimos da:  Rolls-Royce, FIAT, Porsche, Ferrari, Cadillac, Lancia Astura, Mercedes Benz entre outros. 

DSC_0024

Todos competindo em diversas categorias, entre elas, Veteranos (até 1918), Pós-Guerra (1946 a 1960) e “The Best of Show”.  Neste ano os veículos premiados que mais se destacaram foram para os modelos europeus, presentes em maioria.  

IMG_9966

O The Best In SHow, ou seja, o premio de consagração maior, foi para  clássico norte-americano:  Lincoln K Coupe Le Baron V12 1936, de  Rubio Fernal, que recebeu o Troféu Roberto Lee, Troféu ofertado ao veículo mais representativo da exposição.  

DSC_0082

Segundo informações obtidas, foi a primeira vez que o veículo particpou de uma exposição. È raríssimo além de ser único exemplar no Brasil e logo de primeira,  enfrentou clássicos de peso como um belíssimo Rolls-Royce Phantom V PV, série James Young de 1967 e também o Packard Saoutchik 1931. Produzido entre 1930 e 1940, o modelo K foi o precursor do Lincoln Continental, considerado um ícone da divisão de automóveis de luxo da Ford nos Estados Unidos. O motor 6.3 V12 foi aplicado ao modelo a partir de 1933. 

Outros clássicos de padrão altíssimo dignos de Concurso de Elegância em qualquer lugar do mundo foram o Bugatti 57 Stelvio DropHead Coupé 1939, desenhado por por Jean Bugatti, filho de Ettore, fundador da marca, também único no Brasil, e também o raro francês De Dion-Bouton 1902.  

Protótipo e único exemplar, fabricado pela marca para participar da exposição do Salão de Paris de 1948. Único exemplar no mundo tendo sido restaurado no Brasil com 100% de originalidade. Me refiro ao belíssimo e raro Delahaye 135 

     

 

Leilão 

O leilão do Brazil Classics Show começou na 15ª edição e é um dos grandes momentos do evento, sempre gerando grande expectativa no púbico presente e também nos vendedores dos clássicos que visam à possibilidade de realizarem bons negócios. 

Este ano uma novidade. A organização do evento ficou  sob o comando do Mauricio Marx da loja, Universo Marx.

Equipe Universo Marx (Empresa organizadora do leilão) em ação!
Equipe Universo Marx (Empresa organizadora do leilão) em ação!

Este ano, sessenta carros foram cadastrados e desfilaram pela pista, entre eles clássicos em bom estado e algumas verdadeiras oportunidades. Então vamos aos destaques segundo o comerciante Marcelo Berek: 

“Observei neste leilão, entre os automóveis ofertados que havia carros com excelente preço e em condição excepcional de conservação. Por exemplo, modelos MGB  oferecidos na versão fechada e “roadster” que podiam ser arrematados por valores entre R$80 a R$100 mil reais. Comenta, Marcelo Berek.

 

Havia um Corvette C4 1981 que chegou ao lance de R$80.000,00 reais. Destaque também para um belíssimo caminhão internacional 1951, um exemplar muito bem restaurado e com o valor muito justo, que chegou ao lance de R$ 60.000,00.   

O carro na minha visão mais bem vendido foi o Opala Coupé 4100, com teto “Las Vegas” , sendo arrematado por R$65.000,00, à vista.  

Opala Coupé 4100, com teto "Las Vegas" , arrematado por R$65.000,00, à vista.
Opala Coupé 4100, com teto “Las Vegas” , arrematado por R$65.000,00, à vista.

Já o automóvel com o lance mais interessante foi o Dodge Charger 1978, arrematado por R$99.000,00. Um carro que no mercado atual poderia estar valendo entre R$120.000,00 a R$160.000,00. 

Dodge Charger 1978, arrematado por R$99.000,00.
Dodge Charger 1978, arrematado por R$99.000,00.

Houve também automóveis que foram vendidos em parcelas, como o Ford Speedster 1929 que teve seu arremate em 10 parcelas iguais, o que facilitou bastante a sua aquisição,  e a C10 1976 arrematada em cinco parcelas.  

Este Ford Speedster foi arrematado pelo valor de R$ 90.000,00
Este Ford Speedster foi arrematado pelo valor de R$ 90.000,00

O clássico mais caro do leilão foi a Mercedes Benz 280 SE Cabrio de 1971. O Valor inicial pedido foi de R$ 1.300.000,00. Isso mesmo vc não está vendo zeros a mais – Valor de inicio,  Hum milhão e trezentos mil reais.

Mercedes Benz 280 SE 3.5 Cabriolet. O Clássico mais caro do leilão!
Mercedes Benz 280 SE 3.5 Cabriolet. O Clássico mais valioso do leilão!

Abaixo seguem alguns exemplares arrematados e seus preços: 

Karmann Ghia 1968 -  R$ 60.000,00 

  • Fusca 1956 Oval  – R$ 64.000,00 
  • Rural 4×4 – R$ 42.000,00 
  • Gasele – R$ 33.000,00 
  • Mercedes 300 TE 1991 – R$ 44.000,00 
  • Lancia Parrila R R$ 100.000,00 
  • Caravan Comodoro 1980, excepcional, vendida por R$ 21.000,00 

Houveram oportunidades de venda com ofertas realmente interessantes, mas nem sempre aceitas imediatamente pelos vendedores, o que não significou que a venda pararia por ali. 

Mercedes 380 SL 1983 vendida dia seguinte (do leilão), por R$ 80.000,00.
Mercedes 380 SL 1983 vendida dia seguinte (do leilão), por R$ 80.000,00.

No dia seguinte ainda havia a possibilidade de reavaliar o lance dos carros que não foram vendidos. Fato que aconteceu com o Corvette 1981 comprado por R$ 80.000,00, com o caminhão Internacional por R$60.000,00 e a Mercedes 380 SL 1983 por R$ 80.000,00. Todos comprados no pátio lateral do Tauá Grande Hotel Termas & Convention na manhã seguinte, totalizando 22 carros vendidos.”   IMG_0890

Premiação 

Confira a lista de premiados: 
 
 
Troféu Roberto Lee (The Best of Show) 

LINCOLN K LE BARON COUPE V12 1936 – Rúbio Fernal 

 

Prêmio preservação histórica 
LANCIA ASTURA FARINA 1938 – Irmãos Marx 
 

 

  • TROFÉU FBVA

PACKCARD SAOUTCHIC 1931 – Ricardo Beira

 

  • TROFÉU LALIQUE – É sempre dado a uma personalidade que se destaca no trabalho de crescimento e reconhecimento do antigomobilismo 

Paulo Loco Figueiredo

IMG_1854

Veículos nacionais 

  • SIMCA JANGADA 1965 – Antonio Forte Guedes 
  • CHEVROLET OPALA 1974 – Eduardo Caronne Costa Filho 
  • PUMA DKW GT 1972 (2) – Ailton de Carvalho Gracia 
  • PUMA GTB 1977  – Flávio Carvalho 
  • FORD GALAXIE LANDAU 1979 – Ricardo Kamil Malta 
     

Melhor esportivo nacional (Premio Fabio Steinbruch) 
 
PUMA DKW – Renato Malcotti 

 

  • ANTIGOS ABAIXO DE 1939

CORD 1936 – Museu JORM

CORD 1937 – Museu JORM

GRAHAM HOLYWOOD 1939 –   Museu JORM

AUBURN 1929 – Rúbio Fernal

MARMON 1929 – Marcus Vinícius Meduri

WILLYS WHIPPET 1928 – Alvaro Falanga Tognini

 

 

  • Prêmio Especial Sobre Pressão  

FORD THUNDERBIRD 1956 / VESPA 150 SUPER 1980 – Joana Morrison Gouvêa

 

  • PREMIAÇÃO DAS CAMIONETES 

FORD F100 1981- Júlio Cesar Diniz

CHEVROLET C14 1964 – Mário Tittoto

 

  • MICROCARROS

COMEMORANDO OS 60 ANOS DA ROMI-ISETTA

ROMI ISETTA 1961 – José Luiz Gandini

ROMI ISETTA 1956 – André Barros Beldi

ROMI ISETTA 1956 – André Barros Beldi

ROMI ISETTA BMW 1959 – André Barros Beldi

MESSERSCHIMITT T KR 200 1958 – André Barros Beldi

 

 

  • RALLYE 1000 MILHAS HISTÓRICAS BRASILEIRAS

SUNBEAM ALPINE 1967 – Richard Flynn

AUSTIN HEALEY 100/6 1959 – Eduardo Azevedo

  • TROFÉU MG CLUB DO BRASIL       

FIAT ABARTH RALLY 1973 – Luiz Cesar Ramos Pereira

BMW 2002 TI 1973 – Paulo Américo

BMW 2002 TI TURBO 1973 – Frederico Berg

 

  • PRÊMIO ALFA ROMEO

ALFA ROMEO 2300 B 1979 – José Lindolfo Castro 

ALFA ROMEO GTV 1974 – Haroldo Felício

 

  • DÉCADAS DE 60 A 80

LAMBORGHINI ESPADA 1972 – Paulo Souza Lima Junior

LAMBORGHINI MIURA 1969 – José Claudio Gonçalves

TRIUMPH GTG MK3 1972 –  João Daniel Rassi

DE LOREAN 1981 – Museu JORM

DE TOMASO PANTERA  1972 – Alfonso de Castro Gonzales

DE TOMASO MANGUSTA 1969 – Bruno Henriques

FORD TORINO GT 1968 – Fernando Félix da Silva

 

FORD MUSTANG 1967 – Roberto Moreira

CHEVROLET EL CAMINO 1968 – Bruno Massini

CHEVROLET IMPALA 1960 – Mauro Ribeiro Lopes

ROLLS-ROYCE PHANTOM V PV 23 1967 – Nelson Rigotto Gouvêa

 

  • DECADAS DE 40 E 50

JEEP WILLYS MB MILITAR 1943 – Miguel José Saliba Neto

NASH STATESMAN 1950 – Rúbio Fernal

LINCOLN CONTINENTAL 1941 – Léo Steibruch

CHEVROLET BELAIR 1956 – Maurílio de Almeida Alvim

FIAT GRAN LUCCE 1900 B – 1956 – Alberto Clementino Brunet

 

  • PORSCHE – COLEÇÃO SÉRGIO MAGALHÃES

356 REUTTER COUPE PRÉ A 1955

356 SPEEDSTER 1957

CARRERA 2 2000 GS 1964

912 OUTLAW 1969

911 E SOFT WINDOWN TG 1969

RSR SLIDER 1972

 

  • CADILLACS

1941 CONVERSÍVEL – José Cândido Muricy

1947 CONVERSIVEL – Joel Jorge Paschoalim

1951 CONVERSIVEL – Eduardo Brasil

ELDORADO BROUGHAM 1957 – José Luiz Gandini

DEVILLE CONVERSIVEL 1967 – Alfonso Gonzales

ELDORADO 1960 – José Luiz Gandini

BIARRITZ 1957 – José Luiz Gandini

 

  • VOLKSWAGEN CABRIOLET 

1979 – Marcelo Amaral

1954 – Luis da Silva Goshima

 

  • FERRARIS

328 GTB 1986 –  André Biagi

DAYTONA 1974  – Léo Steinbruch

DAYTONA 1971 – José Claudio Gonçalves

 

  • JAGUAR

XK 120 1952  – José Eduardo Lefreve

XK 120 1953  – José Eduardo Lefreve

 

  • PRÊMIO MERCEDES-BENZ PELA SUA HISTÓRIA 

PATENT WAGEN 1886 – Nelson Rigotto Gouvêa

380 K 1933 – Nelson Rigotto Gouvêa

300 ADENAUER – Nelson Rigotto Gouvêa

220 CABRIOLET 1952 – Léo Steinbruch

190 SL 1961 – Luiz Roberto Tanuri

280S 1972 – Gustavo Pichionni

230 SL 1966 – Miguel Barros Costa

280 SE COUPÉ 1970 – Júlio Penteado

300 SL GULLWING 1955 – Família Borges

Clique na primeira imagem para acessar o álbum 

Enfim, um grande evento,  sempre muito prazeroso mesmo para os mais exigentes antigomobilistas.

Abaixo confira nossa galeria de fotos com cerca de 2.300 fotos!

 

Gostaria de encerrar o artigo mostrando uma sequencia de fotos que foi extremamente gratificante fotografar. Confira!

 Aproveito e parabenizo o Instituto Cultural Veteran Car  – Minas Gerais, todos os envolvidos neste grandioso evento organizado pela fantástica profissional: Ivana Magalhães e seu “staff”.

Até a XXIII Edição Do Encontro Nacional de Automóveis Antigos – Brazil Classics Show em  2018, se Deus quiser ! Anote desde já na sua agenda!

  

Um forte abraço, 
Saudações, 

Teresa Gago 
Portal AutoClassic 
Rio de Janeiro – Brasil

1 Comment

  1. 4 de junho de 2016

    Parabéns Teresa pela belíssima cobertura. Cada evento que passa os flash são sempre melhores. E como diz a frase abaixo. PARABÉNS pela sua cultura.

    Parabéns pelo seus flashs e continue sempre assim com belos focos. E Sucesso sempre.

    “Você não fotografa com sua máquina. Você fotografa com toda sua cultura.” – Sebastião Salgado

  2. HENRIQUE MORAES
    8 de junho de 2016

    Parabéns pela cobertura.
    Fotos maravilhosas. Estas últimas do canarinho são sensacionais! Coisa linda. Perfeição de natureza, símbolo deste Brasil. Ele literalmente pousou e posou para fotos. Uma estrela!
    Sensacional! Parabéns Teresa e Autoclassic.
    Saudações.
    Henrique Moraes

  3. HENRIQUE MORAES
    23 de junho de 2016

    Parabéns! Belíssima cobertura.
    As fotos estão sensacionais.
    Este símbolo “puro” da nossa fauna, caso não esteja errado, o canário-da-terra-verdadeiro (sicalis flaveola), literalmente pousou e posou para esta sequência incrível de fotos. Devemos nos render a natureza, sem dúvida um colorido invejoso, dizendo: Estou aqui para abrilhantar ainda mais!
    Pura verdade. Muito legal!
    Saudações.
    Henrique Moraes – Teresópolis

Deixe uma resposta